domingo, 8 de agosto de 2010

Breakaway

Pessoas... estou fugindo de tudo o que não presta!

Esse blog é redigido com tanto carinho... ELE É O MEU DIÁRIO VIRTUAL! Não pode inspirar a desarmonia de pessoas que possuem o mal na sua essência! "Odiiiiiiuuuuuuu isso!"
O ministério da saúde adverte: maledicência dá câncer de mama, faz um mal tenebroso a saúde!
Portanto, "xô satanás!" parafraseando meu conterrâneo Durval Lelis! kakakaka...
Para vocês que tem um olhar negro (independe da cor dos olhos, viu?) e que só conseguem enxergar o lado pessimista das coisas, melhor esquecer o endereço desse blog... aqui só são bemvindas pessoas do bem.
Ahhh... o que a musiquinha tem a ver? Musicoterapia faz bem a saúde... dizem que através da música, conseguimos nos elevar de tal maneira, que alcançamos o plano superior,o plano alfa... hahaha...
E, para quem não sabe "ingrês", breakaway significa fugir, fuga... e é isso que estou fazendo nesse momento... fugindo de pessoas que não prestam.
Mudando de energia deletérea, hoje é o Dia dos Pais.
Se você é papai... Parabéns! Não esqueça que você contribuiu para colocar um ser neste mundo e é responsável por sua educação e felicidade. Educação e felicidade não estão convencionadas a ditar regras e só enxergar o lado pejorativo dos filhos, viu??? Elogios, carinhos, companherismo, amizade, constroem uma boa personalidade do indivíduo.
Conheço um pai que tudo o que o filho faz, ele acha mal feito, errado, está sempre a criticar. Isso só mantém o filho distante. A criatura hoje é um adulto com a personalidade distorcida... todo lenhado de cabeça, coitado! Pais: não sejam carrascos dos seus filhos!
Fu(g)i!!!

7 comentários:

  1. Oi amiga, passei pra te deixar um cheiro... tenha um ótimo domingo e bjinhos flor

    ResponderExcluir
  2. Querida,um feliz dia dos pais para seu pai!
    Boa semana pra vc...
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oie amor!

    Com certeza teu blog exala carinho e ótimas vibrações! Acho que coisas ruins nem chegam perto quando a gente é do bem!

    Eita, que puxão de orelha nos pais, hein? Mas é verdade, meu pai não era assim, mas minha mãe, menina.. era cruel.. bem como você descreveu.. demorei anos pra superar isso.. mas hoje já não me afeta mais!

    Bjkas e ótima semana!

    ResponderExcluir
  4. Oi flor
    Tudo bem?
    Amooo Donna Summer
    Me lembra a infância..eu tinha um disco dela.
    E dançava sozinha no meu quarto..disco club!
    beijos
    Quero músicaaaa prá começar a semanaaaa!

    ResponderExcluir
  5. oi minha fadinha favorita :)
    1 - desculpe por não comentar sempre, viu ? sempre leio as coisinhas aqui e adoro.

    2 - nem me fala de gente do lado negro da força. eu amo o meu blog, mas confesso que já atraí muita gente feia por lá tb. prefiro nem ligar pra elas, adooooro as pessoas queridas que passam lá e levam muita energia positiva, tipo VOCÊ !!!
    BJKs mil !!!

    ResponderExcluir
  6. Amiga linda, passando rapidinho pra desejar uma
    semana abençoada pra vc e os seus.
    Bjs e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  7. Um carregador de água, na Índia, levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço. Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do Senhor para quem o carregador trabalhava. O pote rachado sempre chegava com água apenas pela metade.

    Foi assim por dois anos. Diariamente, o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu Senhor. Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações. Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição. Sentia-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que lhe havia sido designado fazer.

    Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote rachado, um dia, falou para o carregador à beira do poço: — Estou envergonhado. Quero lhe pedir desculpas.

    — Por que? — perguntou o homem. — De que você está envergonhado?

    — Nesses dois anos — disse o pote — eu fui capaz de entregar apenas metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho que leva à casa de seu Senhor. Por causa do meu defeito você não ganha o salário completo dos seus esforços.

    O carregador ficou triste pela situação do velho pote, e, com compaixão, falou: — Quando retornarmos à casa do meu Senhor, quero que observes as flores ao longo do caminho.

    De fato. À medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou muitas e belas flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu ânimo. Mas, no fim da estrada, o velho pote ainda se sentia mal, porque, mais uma vez, tinha vazado a metade da água, e, de novo, pediu desculpas ao carregador por sua falha.

    O carregador, então, disse ao pote: — Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado do caminho? Notou ainda que a cada dia, enquanto voltávamos do poço, você as regava? Por dois anos eu pude colher flores para ornamentar a mesa do meu Senhor. Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter essa beleza para dar graça à sua casa.

    ResponderExcluir


VOLTE SEMPRE!!!!
 
BlogBlogs.Com.Br