sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Percurso infinito

Sob o mar de estrelas te espero...
Tato adulto,
curioso,
ousado.
Desejo antigo
ardendo,
fervendo...
Voraz em tudo.

Depois de tantas idas e vindas,
de sugar-nos na selva da relva,
sem perceber que o tempo existe
iremos, de mansinho, alvorecer
com o brilho da estrela maior.

Desperta, amor!
Já é hora de jamais nos apressarmos...
Esse é só o começo de um ciclo infinito
que nasce na floresta,
percorre perenemente
nas curvas alvas e suntuosas
da terra fértil e molhada.
E, contrariando a natureza,
jamais desembocará.
Desejo que essa aventura nunca chegue ao fim.
Flávia Barbosa 




Excelente (e intensa!) sexta-feira para todos nós!!! ;-]

7 comentários:

  1. Ui, vou comentar de zóinho fechado tá...rsrsr

    Porque essa imagem aí de cima é proibida para menores.. hihihi

    Que coisa mais linda, minha irmã querida, se solte deixe fluir essa poetisa que tens ai dentro guardada adormecida mas jamais esquecida, enrijecida pela vida adoçada por amores infindos.

    Um beiJO na alma ...

    ResponderExcluir
  2. Dona Fada (sinta um tom bravo nessas palavras, viu), queria me matar de preocupação é? Até atrás da Deya fui por informações (Valeu Deya). Humn não faça mais isso, viu.

    Agora....Minha querida cheguei atrasada (é que passei um perrengue), estou lendo suas últimas postagens, estava com saudades mil.

    Beijos minha amiga.

    ResponderExcluir
  3. Um poema com ritmo, amor e desejos. Amei.
    Bjux

    ResponderExcluir
  4. eita Flavinha que vc voltou com todo o amor e paixão, seguuuura maridão rs.
    eh isso ai, fico feliz de ter ver animada e presente de novo! vamos que vamos!
    dá bjo na linda Ana por mim e tenham todos vcs um maravilhoso fim de semana.

    ResponderExcluir
  5. Adorei!!
    Tenha um ótimo FDS.
    Beijos, força e determinação!!

    ResponderExcluir
  6. Amém, que nunca chegue ao fim mesmo.
    Fadinha minha querida, voltei!
    Tava sumida por esses tempos mas estou de volta viu. rsrs
    Adorei o texto, um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Bonita a poesia, mas não precisa realmente "não ter fim", apenas a vontade de recomeçar todas as vezes...

    Fique com Deus, menina Fadinha.
    Um abraço.

    ResponderExcluir


VOLTE SEMPRE!!!!
 
BlogBlogs.Com.Br