quinta-feira, 29 de julho de 2010

Tô aqui

Hoje vou fazer aquele mix de assuntos que vocês já conhecem... êta moça versátil que confunde a cabeça de vocês, né? hahaha...
Agradeço, muitíssimo, a todas que aderiram a "multiplicação da bondade"! Todas as leituras, comentários... pessoas que resolveram postar nos seus blogs... OBRIGADA SIM!
E continuo pedindo para todos que continuem divulgando... como diz a minha amiga Carmine, não paga nada! Temos o costume de divulgar tanta coisa pela vida a fora... por que não divulgar o apelo à gentileza, por um mundo mais bondoso? Todos nós estamos aqui para mudar, melhorar, plantar e frutificar boas idéias, ... Participem!
Meninas, ultimamente tenho ficado tão sem saco de msn!!!! Alguém aí já esteve assim??? Não sei o que está acontecendo comigo!!! Marido se queixa que eu não apareço mais no msn, filha e amigos também, nem sei o que é... mas tô sem paciência!:/
Esse post será dedicado ao meu filho tímido e querido.
Não, eu não estou grávida! Não estou me referindo a Raji também!
Ele é o meu filho indireto, daqueles que Deus dá sem que você precise conceber.
Ele é o namorado de minha Palominha.
Pense numa pessoa de boa índole, educado, simples, sem hostentações, respeitador, inteligente, sensível, amigo, compreensivo... esse é o meu Gabis, um menino cabeça! Affff... meu bichinho já faz parte de mim... é um menino de ouro! Fico feliz por saber que a minha Palominha está com alguém tão especial.



Ahhh... meninas... ganhei mais dois selinhos! Esse, quem me deu foi a Paulinha. Brigadão, amiga!
Dedicar a seis amigas... puxaaa... esse negócio de dedicar limitado é difícil, né?
Deixa tentar:
Simone Fênix amiga loira que amo
Lu Pinheiro
Lully
Armalu
Ludmila Garcia
Rinele
Camila Araújo

O outro selinho, booomm... deixa eu explicar: Drica me deu um selinho que eu já tinha. Daí resolvi jogar um pó de pirlimpimpim e transformar um selinho em outro que ela dispós na mesma postagem (eu sou fada... tcharammm... fiz mágica de fada!)

Dizer nove amigas merecedoras e citar nove coisinhas sobre mim.
As amigas:
Nandoca
Cris Fênix
Pri
Grazi
Dani de Edi
Luciana
Ex-miss Piggy
Cris dos Contos e fragmentos de uma vida
Muriel
Waleska
Nove coisas sobre mim:
- Tenho mania de computador
- Adoro ler
- Suo frio quando subo na balança
- Adoro analisar e recitar letras de música
- Tenho mania de fazer vozes diferente (principalmente quando converso com os meus)
- Queria muito conviver com uma família graaande na mesma casa (tipoooo... pai, mãe, tios, sogra, papagaio...)
- Me divirto dando sustos... hahahaha...
- Detesto passar roupas
- Não gosto de comer comida quente
Pronto... caboooooouuuuu!
Obrigada pelo selinho, minhas meninas!
Beijos!!!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Multiplicadores da bondade

Alguma vez você já teve um sonho tão conturbado e ruim, que acordou completamente desenergizada? Pois é... assim foi o meu sono e é assim que estou. O sonho falava sobre traição, desamor, ingratidão... Existe coisa pior?
E só pra piorar a situação, o primeiro blog que li hoje, foi o da Shi (sempre, sempre, sempre muito linda!) e meio que narrava o meu sonho (dar sem receber, ter decepções...) Revivi todos os miasmas e angústias do sonho!
Falo bastante de estética, da busca pela mudança física... hoje, resolvi ressaltar o que nos é imprescindível para bem alimentar a nossa alma: A BONDADE.
Tem muita gente que me compara a "Alice" (algumas delas lêem esse blog de forma assídua)... Sou taxada de idiota, de eterna adolescente, de imatura por "tomar na cara" e, ainda assim, acreditar nas pessoas.
Poxaaa, eu realmente não consigo mudar! Se perder essa característica, deixo de ser eu!
Não que seja utópica ao ponto de querer mudar o mundo (decerto que não posso modificá-lo por completo) mas, queria tocar as pessoas, pelo menos as que me lêem... peço que sejam multiplicadores dessa mensagem simples, aprendida na infância, que a maioria  parece esquecer e os que lembram, são tidos como verdadeiros ET's: "NUNCA FAÇA COM OS OUTROS O QUE NÃO GOSTARIA QUE FIZESSEM COM VOCÊ!"
Basicamente, essa é a premissa que faz toda a diferença se levarmos ao pé da letra.
As pessoas estão na moda do consumir, explorar, tirar proveito umas das outras, né? Isso é cruel demais!
E o que é "feito de besta" é um verdadeiro otário, totalmente errado por ter deixado fazer-se assim.
Sei que cada um só dá aquilo que tem... mas será necessário mesmo só ter coisas ruins? De que adianta viver, cultivando somente o que é podre? Será que para se prevalecer, precisa pisar nos outros?
Sabe como considero isso? Vazio espiritual, falta de fé e temor a Deus!
Querer ser beneficiado de forma ilícita sem importar-se completamente quanto a repercussão dos seus atos, é se achar impune  da justiça de Deus. É a maldade entranhada, ao ponto de nem ser acusado pela própria consciência latente.
Olha, eu não sou perfeita não! Cometo erros, sou impulsiva, muitas vezes ciumenta... Mas tenho tentado melhorar, ponderar, me controlar, analisar meus feitos, não repetir as atitudes que considero ruins e principalmente, me colocar no lugar do outro. Tenho cada vez mais visitado o recôndito da minha essência e jogado fora todos os maus sentimentos, aflições... todo o lixo acumulado ao longo dos anos! Percebo que a melhor forma de reciclar a nossa essência é colocar-se sempre no lugar do outro, antes de agir.
Vingança, mágoa, ressentimento, não nos leva a nada! Somente a nossa deterioração moral, e a sermos soldados na luta para um mundo pior!
Peço a quem se sentir tocado e for solidário a essa mensagem, divulguem-na! Sei que uma andorinha só não faz verão... mas a união de todas elas faz a completa diferença.
MULTIPLICADORES DA BONDADE: quem interessar-se, pode pegar o selinho abaixo, colocar na lateral do blog e divulgar a campanha. É livre, sem regras! Afinal, todos nós, pessoas do bem, desejamos que o semelhante seja arraigado de bondade, né?

Sigam-me os bons!

P.S.: Driquinha, gostei demais do seu selo... é extremo carinho e atenção da sua parte me presentear e considerar em tão pouco tempo de amizade. Obrigada mesmo! Só que o meu novo selinho merece estar numa outra postagem, tá? Já peguei e postarei em breve! Beijo no seu coração, e muito carinho, menina! Que Deus a abençoe!

Listen To Your Heart


Menina Ex-Miss Piggy, lembrei dessa música ontem, antes de dormir.
Acontece que acordei tão atordoada, e só lembrei de postá-la agora!
Era para vc acordar, dançando... espantando o friio!:/
Mas, o que vale é a intenção!:D
Tenha uma feliz tarde!!!!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Assuntinhos do dia

Oie, família blogueira!!!!!!
Já repararam que esse blog vai virar Clube da fadinha & Cia., né?
O marido fez surpresa, a filha me fez prometer que ela iria postar... hehehe... olha a festa!
Kleu é leitor assíduo. Ele pergunta ao chegar do trabalho: "quantas postagens hoje?" Acho graça!
As meninas também são...
E os amigos de Paloma também são... né, Tentáaculo de Polvo? hahaha... coração de Gushi bateu forte agora! kkkkkkkk (também sou sua seguidora/ leitora, viu?)
Voltando ao meu marido, ele sempre comenta todos os posts comigo... e eu digo: "por que você não comenta no blog?" Acho que não tem muita paciência, porque a vida do homem já é em frente ao computador.
Masss, amei a surpresa que fez! Meu amooor, eu também te amo muitãããoooooo, tá?
Meninasss, mudando de um pólo ao outro, meu pai hoje telefonou para mim, bem chateado: "Quer dizer que todo mundo esqueceu do meu dia ontem, né?" Affffff... gelei! Meu Deus, mas o aniversário do véio é em fevereiro... e o dia dos pais é no mês que vem! 
Tentei puxar a mente para saber que comemoração havia esquecido... será que ele confundiu a data da separação da minha mãe (separaram-se no dia 23/07)  e está tão feliz sem a véia, que elegeu a data como SEU DIA?  Afffffff... nem foi tão ruim assim! Viveram momentos bem legais também.
Depois do suspense e me fazer queimar bastante massa cinzenta, resolveu revelar que ontem foi o dia do avô! Ufaaaaaa, mas eu não sou neta! Huuuummmm, mas como mãe, deveria falar com as meninas. Realmente, nem me liguei na data, não sabia mesmo.
Longe de mim querer machucar o meu paizão! Ele tem qualidades e defeitos, como todo mundo. Tem um jeitão de imperador, é mandão, mas eu amo meu velhinho. Tem seus momentos de intransigência, é verdade... mas é um homem admirável! Possui qualidades (obstinação, honestidade, integridade, bondade, amor a família) que passou para mim e que eu passei para as minhas filhas. E é um coroa gatão! Tá inteiraço ainda... hahaha... TE AMO, PAI!
Bom, vou ficando por aqui... eu falo demaisss, "Aderbal!"
Encerro essa postagem fazendo uma homenagem ao meu velho, com a foto do seu paraíso: MAR GRANDE!
Muita paz para vocês, leitores queridos!!! 
 

Surpresa!!!

Por essa vc nao esperava, vc estava dormindo e eu aqui no computer...
Dizendo que eu nunca postei nada...
Sabe que musica eh essa?



Nao vale chorar!!!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

1, 2, 3... testando

Olá amigas da mamãe meu nome é Ana Luiza, a filha da fadinha.  
Minha mamãe prometeu que eu iria escrever aqui para treinar porque quando a fada operar eu  vou dar a notícia para vocês.
Por falar na mamãe, eu queria ditar como ela é : Ela tem os cabelos pretos e alguns brancos ,ela também tem 1000  sinais fofos e cheios de charme no ombro e uma fadinha tatuada. Ela é muito bonita e brincalhona e é a minha melhor amiga. Todos gostam dela até o cachorrinho Raji ama a gartosinha da mamãe .
Amo minha mãe e Paloma também ama.
BEIJOS, Lulu.

De olho no big blog

Olha só o carinho que ganhei da Paulinha!
Obrigada, menina lindaaaa!!!!!! É show saber que você gosta desse cantinho nosso, das conversas dessa amiga aqui, que fala/ escreve sem parar.
Um beijão, minha amiga light! Parabéns, mais uma vez, pela sua força e determinação!


Paulinhaaaaaa... você também é importante pra mim, viu? 
Beijo muuuuuuito carinhoso!!!!!!!!

domingo, 25 de julho de 2010

Amo-muito-tudo-isso

Oláááááá, família blogueiraaa!
Se abandonei vocês??? De jeito nenhum!
Estava na casa da minha mamãe rainha.
Nesse sábado, almoçamos o famoso caruru feito por ela... coisa de louco, como sempre!
Aproveitei para dar o beijão, desejando feliz aniversário ao meu bebezão, já que no dia 23 ela foi para a escola pela manhã, a tarde estava no shopping com alguns amigos e a noite foi ao teatro com o amor. Nem nos vimos! :(
Apesar de ter telefonado para Palominha às cinco e pouco da manhã, e ter dado os parabéns aqui pelo blog (ela nos lê, viu gente?)... isso nunca é suficiente para mãe, né?
Em compensação, nesses dois dias tirei todos os atrasados. Ficamos coladinhas em tempo integral.. Até quando eu ia ao banheiro, ela estava atrás... e vice-versa. rsrsrs...
Em relação a saúde: quem disse que melhorei da gripe?! Senti falta de ar e precisei tomar nebulização. Engraçado é que nunca tive problemas respiratórios... será comorbidade causada pelo excesso de peso? Huuummmm... creio que sim!
Minha mãezinha estava com dores na coluna e no joelho. Fiz massagem, mas não adiantou. Estou preocupada com a saúde dela.
Resumindo, estar com a minha família é sempre uma grande festa, a mais completa alegria e plena satisfação.
Tirei algumas fotinhas desses momentos liindos:














Um beijão e que Deus nos dê uma maravilhosa semana!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Pra fazer um carinho no dia friiio de Dani



Mais uma noite friiiia

As madrugadas tem sido tão friiiasss.... brrrrrr...
Fico com medo de minha Luíza ficar gripada, como eu. Levanto, cubro-a... e ela se descobre! Já tentei colocar meia na minha mocinha, mas a danada tira no meio da noite e diz que não lembra de ter tirado... hahahaha....
Acordo cedão para preparar a saída do meu povo, aprontar o café nosso de cada dia... investigar se dona moça está com o casaco, se escovou bem os dentinhos... essas coisas de dona de casa!
Hoje, assim que acordei, liguei logo para casa de mamis e falei com meu bebezão para desejar feliz aniversário e abençoá-la. Acordei a bichinha, mas foi por uma boa causa!
Sei que Deus abençoa em primeiro lugar, mais acredito que nós, pais, somos a voz de Deus no mundo material. O que profetizamos para os nossos filhos, vira legado. Daí eu não canso de dizer coisas muuuuito boas para ambas.
Affffff... tudo o que mais quero é que minhas filhas sejam pessoas cobertas de felicidade e sorte!
Se toda família bem soubesse, não passaríamos por dissabores sociais. Uma boa educação é o pilar do indivíduo. E a criação reflete na sociedade.
A boa semeadura começa onde se germina. Uma árvore não frutifica de forma viçosa, se não foi cultivada adequadamente. É por isso que eu rego constantemente as minhas germinações. E quero aquecer, não só contra o frio físico, mas também e sempre, sempre, sempre os seus corações.
Que Deus nos abençoe nesse dia!!!!!!!  

Festaaaa!!!!!!!!!



O mundo está em festa... se enche de graça, amor e alegria!!!!
Obaaaaaaaa... 16 anos que a minha primogênita veio ao mundo!
O bebê mais lindo e esperto que já vi. Inquieta, saudável.
Meu Deus... me sinto honrada por conceber uma das pessoas mais preciosas do universo!!!
Até hoje é assim: por onde passa ela deixa uma marca de alegria e boas energias.



À MINHA FILHA
O seu nascimento foi uma verdadeira dádiva para mim e mesmo sendo mãe adolescente e enfrentando todas os intempéries de uma gravidez não planejada, ultrapassando gregos e baianos para que você viesse ao mundo, esteja certa de que eu viveria TUDO, TUDO NOVAMENTE POR VOCÊ!
Tomar a decisão de deixá-la com sua avó, fazendo a vontade das duas, foi o instante mais difícil da minha vida e esse ato me causou inúmeras noites sem dormir. Percebo que, apesar de difícil, foi um ato certeiro. Minha mãe deu continuidade a criação exemplar que iniciei e tanto quis que você tivesse, auxiliando na construção da sua personalidade. Hoje, vejo que a minha pequenininha transformou-se  numa moça digna, inteligente... com qualidades indiziveis, um verdadeiro exemplo a ser seguido.
Obrigada pela confiança, amizade, carinho e amor que dispensa com tanta primazia. Obrigada por estar ao meu lado sempre que se faz necessário.
Saiba que isso não me afasta de você, pois meus pensamentos e orações te rodeiam a todo instante. E que a sua mãe amiga estará sempre aqui, pro que der e vier.

 PARABÉNS, MINHA LOMINHA! 
QUE DEUS ILUMINE OS SEUS PASSOS A CADA INSTANTE E QUE VOCÊ CONTINUE PROPAGANDO O BEM POR ONDE PASSA!!!
NUNCA, NUNCA MESMO ESQUEÇA QUE A SUA MÃE É COMPLETAMENTE APAIXONADA
  POR VOCÊ!







"Por Você
Eu dançaria tango no teto

Eu limparia
Os trilhos do metrô
Eu iria a pé
Do Rio à Salvador...


Eu aceitaria
A vida como ela é

Viajaria a prazo
Pro inferno
Eu tomaria banho gelado
No inverno...


Por Você!
Eu deixaria de beber







Por Você!
Eu ficaria rico num mês
Eu dormiria de meia
Prá virar burguês...







Eu mudaria
Até o meu nome
Eu viveria
Em greve de fome
Desejaria todo o dia
A mesma mulher...







Por Você! Por Você!
Por Você! Por Você!..."









QUE DEUS A CONCEDA TUDO DE MELHOR QUE EXISTIR NO MUNDO! 
TE AMOOOOOOOOOOOOOOO!!!!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Outro presentinho

Uoooooooba!
Mais um selinho especial!
Huuummmm... ganhei o menino aí de cima da Paulinha, uma das pessoas mais doces que já conheci nessas minhas andanças blogueiras.... mineirinha muuuuuuito gente boa, com determinação e coragem admiráveis! Para quem não a conhece, vale a pena conferir.
As regras:
- Escolher 6 amigas;
- Dizer 6 coisas que não sabem sobre mim.

Aiii, aiiiiiiii, aiiiiiiiiiiiii, aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii... 6 pessoas?
Dessa vez vou quebrar o protocolo e dedicar o selinho para as pessoas queridas que sempre me prestigiam e aumentam a contagem de visitas deste blog. Sinta-se a vontade e pode pegar o selinho! É de coração!

Agora vão coisas sobre mim que ainda não foram ditas:
1. Tenho a feia mania de roer as unhas (minha amiga Carmine vai me matar, e com toda razão!)
2. Costumo ter vontade de gargalhar em momentos impróprios e inadequados (tento me controlar, as vezes saio correndo... tive uma crise dessas no enterro do meu avô, mas travei os dentes)
3. Adoro lençóis de cetim
4. Já sabotei dietas, comendo escondido
5. Não gosto de praia, amo piscina
6. Morro de vontade (de verdade!) de conhecer a Serra Gaúcha (me emociono só de falar!)
7. Não gosto de comer peixe
8. Já fui loira oxigenada (fiquei o cão chupando manga)
9. Estudei a minha vida inteira em colégio de freiras
10. Sempre que minhas filhas tem dúvidas sobre sexo, sou a primeira a ser consultada e conversamos abertamente.
11. Tinha pânico de ir ao shopping com Paloma até ela completar 7 anos. A danada tinha mania de se esconder no meio das roupas da loja, ver meu desespero e ficar rindo de mim. Aparecia somente quando estava prestes a dar um troço.
12. Era fã louca de Tom Cruise na adolescência
13. Amo o sorriso do meu Kleu
14. Sou médium atuante e estudo a doutrina espírita (amo!- gosto de livros espíritas científicos, dispenso os romances)
15. minha vida parece uma novela
16. tenho 34 anos e me sinto beeeem mais velha, tamanha a experiência precoce de tudo o que vivi

Opsss... falei quase o triplo de seis! Olha pra isso... toda vez é assim... começo a escrever, me empolgo e dá trabalho louco parar! Eu preciso me controlar!
Desculpa, meninas!!!!
Beijos.

Bom diaaaaaa!!!!!

O baianês

Se vocês se divertiram com o post anterior, eu dei muita risada com as dúvidas a respeito do baianês nada rebuscado, cheinho de gírias peculiares que eu costumo levar até mesmo para minhas as minhas narrativas. huahuehua...
O regionalismo é assim, uma caixinha de surpresas!
Tá pensando que adentrar no mundo da mocinha que vos fala é fácil, é? hummmmmm... não é mesmo! Você leva de quebra, não só toda uma família buscapé lindaaa, como também a linguagem oriunda da Bahia.
Bommmm, se você até agora não desistiu de compreender a cabeça doidona dessa baiana, vai continuar comigo, tentando aprender cada vez mais um pouco de mim. E eu vou simplesmente AMAR sua companhia!
A pedidos, tradução:
- almiscar: cheiro particular, cheiro forte. Exemplo: almiscar de mar = maresia.
- roska: derivado de caipiroska, bebida adoçada que mistura frutas e vodka. A caipiroska é feita com limão e a roska varia de acordo com a fruta. Exemplo: umbu: umburoska; caju: cajuroska; morango: morangoroska... aff.... é diliça!

APRENDA MAIS (pra ninguém se perder quando vier me visitar) :


A

A Migué - À vontade, de forma esculhambada.
A Pulso - À força.
À Toa - Parado.
Abecê - Abecedário
Abestalhado - bobo.
Abrir o Gás - Se mandar, ir embora.
Abusar - Perturbar, encher o saco.
Afetado - Menino com jeito de fresco.
AFF! - Puxa vida!
Agreste - Bruto, grosso, mal educado.
Agrestia - Baixaria, mau gosto. No baba(futebol), quando alguém é agreste, o cara "chega na agrestia", na violência.
Agoniado - Aflito, apressado, estressado.
Água-Dura - Cachaça.
Aí Fedeu - Aí fudeu, aí já era.
Aimpim - Aipim.
Almiscar- Cheiro particular
Amassado (Roupa) - Amarrotado.
Amigo Secreto - Amigo oculto.
Aonde - De jeito nenhum. ("o Bahia vai ganhar do Vitória." "Aonde?!")
Apavora - Detona, comanda. ("O Site do Hora apavora!")
Arabaca - Carro velho, máquina velha.
Arerê - Confusão, agito.
Armengue - Improviso, gambiarra.
Arraia - Pipa.
Arreia - Apavora, detona, comanda. ("A Torcida Imbatíveis arreia!")
Arreliar - Fazer pouco caso.(para os paulistas "zoando, meu!")
Arribar - Levantar, ir embora.
Arrodear - Dar a volta num lugar.
Arrombado - Fudido.
Assanhado - Cabelo despenteado.
Assento - Bunda.
Assistir (o jogo) - Ouvir pela rádio.
Assuntar - Prestar atenção.
Atirado - Ousado, que se mete sem ser chamado.
Auê - Zorra, agito.
Ave Maria! - Interjeição pra qualquer situação.
Avexado - Apressado.
Avionado - Disparado, correndo muito.
Avoar - voar.
Azuado - Pertubado.



Baba - Racha, pelada, jogo amador de futebol.
Badogue - Estilingue.
Badogueira - Mulher muito feia.
Bagunhar - Segurar firme; tomar algo na raça.
Bahêa - Guardador de carro.
Baleado - Queimada (jogo infantil).
Banca - Aula particular. ("meu filho faz banca de português")
Banda - Pedaço, parte.
Banho-de-Cuia - Lençol no futebol.
Barão - Gente rica, milionário.
Barona - Milionária, madame.
Bater no fundo - Bater na traseira de um carro.
Beinho - Benzinho.
Bestagem - Bobagem, babaquice.
Binga - Pau, cacete.
Boca-de-lobo - Bueiro.
Boca-de-se-fuder - Lugar perigoso.
Bocó - Otário.
Boiado - Cansado.
Boiar - Cansar.
Bolacha - Biscoito.
Bolinho-de-estudante - Bolinho de tapioca.
Bom - Grande. ("Aquele é um bom sacana")
Bombom - Bala.
Bora? - Vamos? ("Bora sair?")
Borboleta - Torriquete de ônibus.
Borimbora - Vamos embora.
Borrão - Rascunho.
Bota pra fudê - Detonar, apavorar; grito de guerra nos shows do Camisa de Vênus.
Botar pilha - Botar fogo, estimular briga.
Bozenga - Mulher feia.
Bozó - Despacho de macumba.
Bragueado - Cansado pra cacete; atrapalhado.
Brau (Brown) - Cafona; de mau gosto. (Agora vc sabe de onde vem Carlinhos Brown )
Brenfa - Groupies, mulher que dão em cima dos rockeiros.
Brega - Zona, puteiro.
Bronha - Punheta.
Brôco - Desorientado, desordenado; velho esclerótico.
Bufar - Peidar.
Bufa, Bufão - Mané, aquele que é uma merda em alguma coisa. Bufa pode ser usado no lugar de merda também. ("Que Bufa!")
Bufa fria - "Você é Bufa fria!", um cara muito zé-mané.
Bufento - Empoeirado.
Bujão - Gordo.
Bulir - Mexer, tocar. ("Não bula aí, menino!")
Buzu - Ônibus.



Cabeça-de-prego - Furúnculo.
Caceta - Cacete, pau.
Cacete armado - Confusão.
Cacetinho - Pão francês.
Cachação - Tapa na cabeça ou no pescoço.
Caco - Vaso de planta.
Café-com-leite - Criança que entra na brincadeira, mas só pra participar, sem ganhar ou perder.
Cair Matando - Comer tudo; dar porrada.
Caixão e Vela - Morreu aí; não há mais o que fazer; gol no futebol.
Calçola - Calcinha.
Calçolão - Aquele que só sai de casa com a namorada.
Camarão - Pessoa que fica vermelho em momentos incômodos. (Rodrigo Nunes)
Cambito - Perna fina.
Campado - Fudido. ("Tô campado!")
Canetar - Estudar pra caramba; entregar alguém, dedurar; multar.
Canetão - CDF. Aquele que estuda muito.
Canguinha - Pão-duro.
Canguinhagem - Pão-durismo.
Canjica - Papa de milho.
Cão chupando manga - Diz quando alguém é bom em alguma coisa. ("Romário é o cão chupando manga.")
Capote - Casaco de frio; carne com capa de gordura por cima.
Caqueiro - Vaso de planta.
Cara-de-fuinha - Pessoa com nariz achatado ou defeituoso.
Cara-de-pum - Mané, bobão.
Carecer - Precisar ("Carece não, viu?")
Caroara -Tremedeira nas pernas.
Caruara - Diarréia, dor de barriga; amarelar na hora H. ("Deu caruara em Ronaldinho")
Carteira - Mesa de trabalho, de escola.
Casquinha - Pão-duro.
Casquinhagem - Pão-durismo.
Catiguria - diz de quem tem habilidade, categoria.
Certa feita - Uma vez. ("Certa feita eu ia passando por ali...")
Chamar Raul -Vomitar.
Checreté - Doido, abilolado.
Chegue - Vem cá.
Chegue à frente - Entre, participe da conversa.
Chegue mais - Vem cá.
Cheguei - Qualidade de um objeto de cor viva, que chama atenção. ("Aquele camisa rosa é cheguei!")
Cheio de guéri-guéri - Cheio de onda.
Cheio do pau - Bêbado.
Chelp - Viu, não acreditou em mim? aprenda! ("Viu que não vai Ter festa hoje! Chelp!")
Chiar - Reclamar.
Chibata - Vara de madeira.
Chibiu - vagina.
Chibungo - Sacana; viado.
Chicote - Cu. ("Vá tomar no chicote, porra!")
Chico - Abreviatura de chicote.
Chieiro - Que reclama de tudo, que enche o saco.
Chororô - Choradeira. ("Quando eu fui embora, foi o maior chororô.")
Chupa-molho - Carne de Segunda com osso.
Classificador - Pasta escolar, usada pra guardar papéis.
Coberta - Lençol.
Cocada-de-amendoim - Pé-de-moleque.
Cocó - Palavra que vem da abreviação de crocodilo, designa pessoa não confiável, escrota; hipocrisia.
Cocó viola! - Pessoa muito cocó.
Colé - E aí?, Tudo bom? (corruptela "de Qual é ")
Colé de mermo mermao? - Saudação, Tudo bom?
Com certeza - Pode crer. (usado sempre como interjeição, respondendo afirmativamente)
Com certeza, sem medo de errar! - Usado como interjeição, geralmente como reforço.
Comer água - Beber.(bebida alcoólica)
Comer barro - Comer mosca, vacilar.
Como a porra - Pra caramba. ("Esse cara fala como a porra!")
Como quê - Pra cacete ("O café tá quente como o quê!")
Cordão - Barbante.
Corrente - Gente fina, amigo de fé ("Rodolfo é minha corrente!"); cordão de jóia.
Correr a casa - Visitar, conhecer a casa.
Corropio - Rodopio.
Couro comeu - Houve briga. ("...aí o coro comeu!")
Cozinhar o galo - Enrolar, fazer corpo mole.
Creca - Ferida infectada; pontos de ferrugem em carro.
Crendeuspai! - Creio em deus pai! , usado como "minha nossa, sai pra lá!".
Criar cabelo - Deixar o cabelo crescer.
Criatura - Pessoa, alguém. ("O criatura, vá buscar as roupas...")
Cucurute - Região posterior da cabeça.
Culhuda - Mentira.
Culhudeiro - Mentiroso.
Curiar - Olhar com curiosidade.



Da porra - Do caralho, bem feito, bonito; algo muito grande. ("Confusão da porra!")
Dada - Simpática, agradável, prestativa. ("Alice é uma pessoa muito dada.")
Daqui pra - Até. ("Daqui pra sexta-feira eu te entrego.")
Daqui prali - Logo, de imediato. ("Esse cara arruma confusão daqui prali.")
Dar - tomar aula de. ("Hoje dei física e inglês na escola.")
Dar broca - Dar porrada.
Dar língua - Fazer careta.
Dar no couro - Conseguir fazer alguma coisa; transar.
Dar nome - Falar palavrão.
Dar o gás - Se mandar.
Dar o leite - Entregar o ouro, dar a dica; quando o goleiro franga.
Dar ozadia - Dar espaço para, dar uma brecha ("Deu ozadia... agora todo dia, ele vai querer um pouquinho.")
Dar rasteira em cobra - Cambalear. (Bêbado)
Dar testa - Enfrentar, reagir à altura.
Dar trela - Dar corda, alimentar uma conversa; dar moleza.
Dar um agrado - Dar gorjeta.
Dar um cheiro - Dar um beijo, fazer carinho.
Dar um nó - Driblar no futebol.
Dar um salto na cidade - Ir à cidade.
Dar um tiro - Pedir preço muito alto por alguma coisa. ("Pô, quando eu perguntei quanto era, o cara me deu um tiro.")
Dar uma dura - Dar um corte em alguém.
Dar uma regulagem - Dar um esporro, reclamar.
Dar uma roubada - Dirigir um pequeno trecho na contra-mão.
De bicuda - o futebol, dar um chute de bico, chutar muito forte.
De botuca - Olhando, espiando.
Dê cá - Me dê. ("Dê cá isso, menino.")
De fulano - Do fulano. ("Esse lápis é de Antonio.")
De hipótese alguma - Em hipótese alguma.
De Hoje - Há muito tempo. ("De hoje que eu tô aqui esperando!")
De hoje a oito - Semana que vem.
De hoje a quinze - Daqui a quinze dias.
De junto - Perto, próximo.
De marca - Objeto de loja ou griffe famosa.
De menor - Menor de idade.
Demorô! - Vamos agora!
De prega - À toa, coçando o saco.
De prima - No futebol, chutar de primeira.
Debaixo da saia - No futebol, joga entre as pernas do adversário; protegido.
Defronte - Em frente.
Deixe estar! Ou Deix'star ou Destá - Cé vai ver!, Vou me vingar!
Delegado - No futebol, o cara que não toca a bola pra ninguém.
Desacerto - Azar. ("Foi o maior desacerto da vida dele!")
Desapartar - Separar.
Desassuntado - Sem vergonha.
Descaração - Pouca vergonha.
Desembocar - Desvirar.
Desencher - Esvaziar.
Desmilinguido - Desconjuntado.
Despelar - Descascar a pele queimada de praia.
Despirocado - Maluco, louco, azuado.
Despongar - Descer do ônibus, trem ou bonde.
Destabocado - Puto da vida.
Destorcer - Alinhar, acertar. (destorcer o arame)
Destrambelhado - Desarrumado, desajeitado.
Deus é mais! - Nossa, sai pra lá!
Deus que me livre! - Deus me livre.
Digaí! - Como é que vai?
Dor de corno - dor de cotovelo.
Dor de facão - Dor no baço, depois de algum esforço.
Dos tempos! - Há muito tempo.
Doze horas da noite - Meia-noite.
Doze horas do dia - Meio-dia.

É

E esse (...) todo? - E como vão esse (...)? ("E essas mulheres de Campinas toda?")
Ê, lasqueira! - Êta porra!, Puta que pariu!
Ê lêlê! - Interjeição em um momento de grande expectativa.
É mesmo, cara! - Poxa vida, nunca tinha pensado nisso!
É ninhua! - Pode deixar comigo.
É taca! - É foda!, É difícil!
É uma moça. - Diz-se quando alguém é muito educado.
Eclér - Zíper.
Edcétera - Etcétera.
Embecado - Muito arrumado, bem vestido.
Embocar - Virar de cabeça pra baixo.
Em Comunicação - Quando o telefone está ocupado.
Empata o baba - Atrapalhar, se vingar.
Empata-foda - Pessoa incoveniente, que aparece na hora errada.
Empatar - Perturbar, atrapalhar.
Empecado - Acompanhado de um monte de gente.
Empesteado - Cheio de alguma coisa, infestado. ("Ópaisso, Daniela tá com a cabeça empestada de piolho!")
Empinar arraia - Saltar pipa.
Encanador - bombeiro hidráulico.
Encanar - Dedurar.
Encardido - Muito sujo.
Encurtar conversa - Resumir, finalizar.
Enfastiado - de saco cheio, desanimado.
Engarguelhar - enforcar.
Enricar - Ficar rico.
Enrolar o volante - Virar o volante, fazer uma volta.
Enrolar - Embrulhar. ("Enrola pra mim dois pacotes de manteiga.")
Enterrar o baba - No futebol quando alguém não joga bem e é culpado pela derrota; quando alguém atrapalha outra pessoa em alguma coisa.
Entupido - Com prisão de ventre.
Enxame de gente - Muita gente.
Esbuguelado - Estragado, arrebentado.
Escarreirado - Apressado.
Esmolér - Mendigo.
Espanta-nigrinha - Perfume barato.
Esparro - Fria. ("O cara entrou no maior esparro!")
Essa menina - Tipo de tratamento vocativo. ("Ô essa menina venha cá!")
Estabocar - Arrebentar.
Estilo - Bem vestido. ("Você tá estilo hoje.")
Estrompado - Cansado em excesso.
Êta porra! - Poxa!
Eu acho que não, hein! - Interjeição quando algo não está correto.
Eu mesmo não - Eu não. ("Eu mesmo não gosto de teatro.)
E as porra - Etc. ("Eu levei as roupas, óleo de amêndoa e as porra.")



Fábrica - Escola pagou-passou.
Fação - Muito fácil.
Falapau - Farra, cachaçada.
Fala mais do que a nega do leite - Fala muito.
Falar ozadia - Falar palavrão ou de coisas obscenas.
Farda - Uniforme escolar.
Fatia-de-parida - Rabanada.
Fátima - Esmalte de unhas.
Faz bem uma hora - Há uma hora.
Fazenda - Pano, tecido.
Fazer - Dizer. ("Aí ele fez assim...")
Fazer enxame - Juntar gente, fazer estardalhaço.
Fazer figa - Causar inveja; torcer.
Fazer o balão - Fazer o retorno no trânsito.
Fazer ozadia - Fazer coisas obscenas; transar.
Fecha a porta, Maria - Dormideira. (plantinha que se fecha quando tocada)
Feito a porra - Pra cacete. ("Esse cara come feito a porra!")
Ferramenta - Pau.
Ficar de recuperação - Ficar de Segunda época, prova final na escola.
Fichinha - Coisa fácil; pessoa inexperiente ou fraca em alguma coisa.
Filar aula - Matar aula.
Fim-de-linha - Ponto final; área nas cercanias do ponto final do ônibus.
Fiofó - Cu.
Fitifiu - Vaia.
Foi mal - Desculpe.
Forrar o livro - Encapar o livro.
Frasco - Qualquer tipo de recipiente de vidro.
Freguês - Usado tanto para o vendedor como para o comprador. ("Ô freguês, me dê um caranguejo aí.")
Fren - Amigo, cara, corruptela de friend . ("E aí, meu fren!")
Frigidér - Geladeira.
Friza - Freezer.
Fubuia - Cerveja, cachaça, cachaçada.
Fudeu a porra toda! - Foi tudo pro espaço, fudeu geral.
Fudeu Maria-Preá - Fudeu tudo, fudeu geral.
Fudião - Fudedor, comedor.
Fudido - Uma coisa muito ruim, oposto do sentido usado em sp. ("Aquele carro é muito fudido.")
Fuleiro - Simples, algo com pouco recursos; fudido.
Funcionar o motor - Ligar o motor do carro.
Furico - Cu.

Guê

Gabiru - Gente da roça, caipira.
Gala - Esperma.
Galalau - Magro e alto.
Galego - Louro.
Galera do mal - A turma, a patota.
Galinha gorda - Jogar prendas pra molecada disputar.
Ganança - Ganância.
Garapa - Qualquer refresco muito doce.
Gás - Querosene.
Gasosa-de-limão - Refrigerante. (soda limonada)
Geladinho - Sorvete no saquinho.
Grade - Caixa de cerveja.
Grafite - Lapiseira.
Grande - Cara (vocativo) ("Ô grande, dê uma ajuda aqui.")
Graxeira - Empregada doméstica.
Guaraná - Qualquer refrigerante. ("Me dê um guaraná de limão aí!")
Guidão - Guidom.

Agá

Héuris - Cara. ("qual é, meu héuris?")
Humilhante - Ônibus.

I

Idéia de jerico - Idéia boba besteira.
Inhaca - Cheiro ruim do sovaco.
Interromper (o carro) - morrer o carro.
Invasão - favela.
Irmão de consideração - Irmão de coração, adotivo.

Ji

Jaburu - Mulher feia.
Jante - Roda de carro.
Jedi - Aquele cara guerreiro, que pega mulher feia.
Jegue-manso - Come-quieto.
Jogar um barro - Cagar.
Jóquei de cabrito - Pessoa de baixa estatura.



Lá ele - Outra pessoa, não eu.
Lá na casa da porra - Longe pra cacete.
Lá no jébi-jébi - Longe pra cacete.
Lambisgóia - Mulher magrinha e sem graça.
Lamentável - Interjeição diante de uma algo deprimente ou execrável.
Lapiseira - Apontador.
Lascar - Rasgar.
Latrina - Vaso sanitário.
Lavanderia - Tanque.
Lavar a jega - Se dar bem, lavar a égua.
Lenhado - Em má situação, em mau estado, fudido.
Ler de carrerinha - Ler rapidinho.
Leseira - Preguiça.
Leso - Bobo.
Levar baculejo - Ser revistado pela polícia.
Levar um chelp - Levar um fora.
Lera - Ironia, gracinha, provocação.
Licença / Cença aí - Com licença.
Lisar a roupa - Passar a roupa.
Liso, leso e louco - Duro, sem um puto, sem grana.
Lontra - Burro, estúpido.
Lorde - Arrumado, educado.
Lorpa - Mulher muito feia.



Machucado - Amarrotado ("O telefone tá é machucado!"); amassado ("Hoje quero banana machucada com leite ninho.")
Magoar - Machucar um lugar já machucado; zombar.
Mais - Com. ("Eu vou mais Paulo pra Morro de São Paulo.")
Mais eu - Comigo. ("Você vai mais eu?")
Mais logo - Logo mais.
Mais nunca - Nunca mais.
Malassado - Mal passado.
Malmente - Mal. ("Ele malmente sabe falar português, que dirá inglês!")
Mamão - Mané, bobão.
Mangaba - Muito fácil. ("Aquela prova tava mangaba.")
Mangangão - Autoridade, manda-chuva.
Mangar - Gozar, sacanear. ("Você tá mangando de mim?")
Mangue - Confusão.
Manjuba - Vara, pau, cacete.
Mão-de-figa - Pão-duro.
Marreteiro - Caloteiro, trambiqueiro; aquele que deixa tudo pra depois.
Massa! - Jóia!, Legal! .
Matracar - Falar mal da vida dos outros.
Mealheiro / Meaeiro - Cofrinho de dinheiro.
Medecê - MDC (máximo divisor comum)
Médio - Mais ou menos.
Meeiro - Mais ou menos; sócio.
Melar - Sujar; atrapalhar o desenrolar de um campeonato no futebol.
Memecê - MMC (mínimo múltiplo comum)
Merenda - Lanche.
Meter bronca - Dar um pau, brigar.
Meu bom - Meu chapa.
Meu branco - Meu chapa, meu amigo.
Meu louro - Meu chapa, meu amigo.
Meu nego - Meu filho, meu chapa.
Meu pai / Minha mãe - Pai / mãe.
Meu pai - Cara. ("Digaí, meu pai!")
Micareta - Micareme, carnaval fora de época.
Minduins - Amendoins.
Minha Pró - Professora.
Minha tia - Vocativo para alguém mais velho. ("Ô minha tia, dá licença aí?")
Misse - Grampo de cabelo.
Miuçalha - Miudeza.
Mocó - Sacola de palha.
Mocofiado - Escondido.
Mocorongo - Desajeitado.
Mondrongo - Coisa mal feita, de acabamento ruim; cara forte e desajeitado.
Montar bicicleta - Andar de bicicleta.
Morcego - Aquele que se pendura em ônibus.
Moreno - Negro.
Morreu aí - Fim de papo.
Morródia - Hemorróida.
Mossa - Amasso do carro (ou de lata)
Motô - Motorista de ônibus.
Mulé dama - Puta.
Muriçoca - Mosquito, pernilongo.
Mutuca - Mosquito.
Muvuca - Festa de última hora; confusão; muita gente.



Na biela - Sozinho, sem namorado.
Na casa - Aqui no trabalho. ("Tá faltando caneta na casa!")
Na cocó - Pegar no flagra; chegar de surpresa; mal intencionado.
Na intenção - No pé de alguém, afim de conquistar ou pertubar.
Na lama - Na pior.
Na levada - Na onda, no ritmo. ("Vamo galera na levada do pelô")
Na mão grande - Algo feito com poucos recursos, na marra.
Na molequeira - De brincadeira.
Na moral - Numa boa; vá lá... ("Meu pai, me dê dinheiro aí, na moral!")
Na paleta - A pé.
Na pindaíba - Na pior; sem grana.
Na pipoca - Brincar o carnaval sem ser em bloco.
Na prega - Sem fazer nada.
Na sua mão - Com você. ("Tá na sua mão.")
Na tora - À força, obrigado.
Natoralmente - De forma forçada, na marra.
Não contar conversa - Não perder tempo.
Não tem (...) certa - Não tem nada que vá me impedir. ("Não tem chuva certa que acabe com minha praia.")
Não tem errada - Não há como errar.
Não tem nem pra onde - De jeito nenhum.
Não vai dar pra melar - Não vai ser suficiente.
Nessistanti / Nes'stanti / Nestanti - Agora há pouco, neste instante.
Nico - Mico.
Nigrinha - Alguém de baixo nível.
Nigrinhagem - Baixaria, baixo astral.
Nó-cego - Pessoa complicada.
Nove e quatro - Nove vírgula quatro (nota na prova), vale pra qualquer nota.
Num sabe? - Sabe? ("Acho que vou, num sabe?")
Num tô nem aí - Não quero nem saber.
Num tô cumeno nada disso - Nem vem que não tem, não tô acreditando nessa história.
Num tô cumeno reggae - Num tô comendo nada disso.
Num tá aí, nem tá chegando - Não está presente.

Ó

Ô, mais tá! - Ora essa!, veja só!
Oferecida - Mulher que se joga para os homens.
Ói, me deixe, viu? - Por favor não toque nesse assunto, tá?
Ói sua vida! - Olhe lá!, tenha cuidado!
Olho grosso - Invejoso, olho gordo.
Ópaisso! / Ópraisso! / Ópraí! / Ópaí-ó! - Olha só!
Ora, tá! - Ora, essa!, veja só!
Oreba - Otário; lerdo.
Orla - Beira-mar.
Ousadia - Impertinência, atrevimento.
Oxente - Puxa!, qual é?, que é isso?
Ôxi! / Ôxe! - Oxente!
Ozadia - Libertinagem, sacanagem.



Painho / Mainha / Voinho / Voinha - Pai / mãe / vô / vó.
Paleta - À pé.
Paletada - Caminhada longa.
Paleteiro - Quem caminha muito.
Palitinho (jogo) - Porrinha.
Pandeiro - Bunda.
Pano-branco - Mancha branca na pele.
Papeira - Cachumba.
Pare, viu? - Cê para, hein!
Paroano - Ano que vem.
Passadeira - Travessa de cabelo, diadema.
Passado (comida) - Estragado.
Passar a porra - Dar um pau, dar porrada.
Passar batido - Passar ligeiro, passar sem notar; entender algo facilmente.
Passarinha - Paço de boi frito em fatias.
Passeio - Calçada.
Patão - Otário, bobão.
Patolino - Muito patão.
Patapata - Escova de cabelo daquelas que enfia o dedo.
Pau caixola - Grande briga com uso de instrumentos ou armas.
Pau viola - Grande briga na mão, sem uso de pedaços de pau ou qualquer objeto.
Pé-de-gente - Pessoa. ("Não apareceu nenhum pé-de-gente naquela festa.")
Pé-de-pica - Pessoa de pau grande; coisa ruim; bronca, confusão.
Pé-de-planta - Muda de planta.
Peba - Tapa na testa; de má qualidade; não original.
Peça - Buffet; armário.
Pedir pra morrer - Sentir uma vergonha imensa.
Pegar no pé - Encher o saco, perturbar, ser insistente.
Pegar no tombo - Empurrar o carro pra pegar.
Pegar uma aposta - Fazer uma aposta.
Perainda - Espera aí.
Percata - Sandália.
Periquito - Pipa, papagaio de papel.
Pescar - Colar na prova ou exame (escola).
Picado - Rápido, apressado.
Picar - Arremessar algo, jogar. ("Vou picar isto em sua cara!")
Picar a porra - Bater. ("Vou lhe picar a porra!")
Picuinha - Detalhe sem importância; frescura; intriga.
Picula (brincadeira) - Pique esconde.
Pilha - Mentira, lanterna.
Pilha-negra - Mentira muito grande.
Pinguço - Bêbado.
Pintão - Menino pertubado, arteiro.
Pintar - Perturbar, fazer arte. ("...e os meninos, pintando muito?")
Plantar na testa - Chifrar.
Pó - Talco.
Pocar - Furar, estourar. ("Nos aniversários a criançada sempre poca as beixigas.")
Poço (de bufa) - Mulher extremamente feia.
Pomba lerda - Lento, bobo.
Pongar - Pegar carona; embarcar na idéia de alguém; pegar ônibus ou trem em movimento.
Ponta de grafite - Grafite (de lapiseira).
Pontinho - Embaixadas no futebol.
Por nome - Chamado. ("Tinha um cara por nome André.)
Por vida - Direto, sempre, constantemente. ("Ele tem por vida ficar olhando as meninas.")
Porra - Palavra mais comum desse dicionário. Usada em milhares de casos, como mostrados. Porra pode ser usado até como vírgula. ("No churrasco porra você tem que ter carne porra e sal grosso também.")
Porra, velho! - Pode crer!...
Porre - Chateação, saco. ("A festa tava um porre!")
Porreta - Legal, do cacete; gente fina; pode ser usado com ironia. ("Você é porreta, pega minhas coisas e nem me avisa!")
Possa ser - Pode ser. ("Possa ser que eu vá.")
Pra pirão - Pra valer.
Pregueiro - Que vive na prega, à toa, coçando o saco.
Presa - Barragem, represa.
Presilha - Alfinete.
Primo carnal - Primo de segundo grau, primo irmão.
Procurar conversa - Falar demais, ser inconviniente.
Procurar frete - Procurar confusão.
Pular de cabeça - Mergulhar de cabeça.
Punheta - Bolinho de tapioca.
Purgando - Escorrendo pus.
Puro - Sem acompanhamento. ("Hoje comi feijão puro.")

Quê

Q-Boa - Qualquer tipo de água sanitária.
Quadrado - Cercado de bebê.
Qual é a de mesmo?(Colé de mermo?) - Qual é a boa?, E aí como vai?
Qual é meu rei? - Qual é, cara?
Quando acaba - Além de tudo, além do mais, ainda por cima.("...e quando acaba vem me pedir desculpas.")
Quartinho - Banheiro.
Que hora é essa? - Que horas são?
Que isso assim? - Que isso?
Que miséria! - Desabafo; Engraçadinho!
Que nem eu - Como eu.
Que porra é essa? - Que é isso?
Que só a porra - Pra caramba. ("Essa sopa está quente que só a porra!")
Quebrado - Cansado; estragado.
Quebrar - Dobrar a rua.
Queimado - Bala, doce.
Queimar - peidar; faltar ao trabalho.
Queixão - Cara de pau, entrão, bicão.
Queixar - Tentar namorar, cantar alguém; pedir alguma coisa na maior cara de pau.
Quenga - Mulher feia.
Quente-frio - Garrafa térmica.
Quentura ou Quintura - Calor.
Quesito - Pergunta, questão de uma prova escolar.
Quetar - Ficar quieto. ("Quete aí, menino!")



 Rame-rame - Coisa comum, rotineira, repetitiva. ("Fica aí nesse rame-rame da porra!")
Ranço - Implicância; odor de suor.
Rebocado - Com certeza. ("Tá rebocado que eu vou pra essa festa!")
Receba! - Aprenda!, viu só? ("Vitória enfiou 2x0 no seu time. Receba!")
Rechear (a carne) - Refogar a carne.
Rei - Cara.
Rei da cocada preta - Metido a besta.
Renca - Um monte. ("Tinha uma renca de gente no meu carro.")
Repare - Olha só, veja aqui.
Resultado - Aí então... , conclusão...
Retado - Do caralho, muito bom; capaz; gente boa; invocado, puto da vida; bravo; interjeição de espanto ("Ô, retado!")
Rodage - Estrada.
Rola - Pau, vara, cacete.
Rolete - pedaço de cana.
Romper o ano - Passar a entrada do ano novo.
Ronceiro - Preguiçoso, vagaroso.
Rótula - Rotatória, balão no trânsito.
Rumar - Jogar, lançar.
Rumbora? - Vamos nessa?

Si

Sacrista - Sacana.
Sacudir (a poeira) - Limpar a casa, tirar a poeira dos móveis.
Saído - Aquele que gosta de aparecer.
Sair (bebida) - Servir bebida.
Salitre - Maresia.
Saltar (do ônibus) - Descer do ônibus.
Sanitário - Banheiro.
Sapatona - Sapatão.
Sargaço - Alga marinha.
Se abrir - Se oferecer.
Se amostrar - Querer aparecer, ficar em destaque.
Se armar - Se dar bem; arranjar uma mulher.
Se arrombar - Se dar mal.
Se assunte! - Tome vergonha!; se ligue!; se olhe!
Se campar - Se dar mal.
Se estrompar - Se dar mal.
Se lenhar - Se dar mal.
Se ligue! - Se oriente, se toque, preste atenção.
Se olhe! - Procure seu lugar, me respeite!
Se oriente! - Tome jeito!
Se picar - Se mandar, ir embora.
Se plante, bróder! / Se prante, bróder! - Fique na sua!; Vamo brigar agora!
Se respeite! - Me respeite.
Se saia, rapa! - Se toque; se mande.
Seco - Muito afim de fazer algo. ("Hoje estou seco por um baba.")
Segurar no pé - Encher o saco, vigiar, tomar conta. ("Essa mulher vive segurando no meu pé.")
Segurar vela - Diz-se de quem acompanha sozinho um casal de namorados.
Sem quê nem pra quê - Sem mais nem menos.
Seu bichinho - Seu fulano.
Siga certo - Vá em frente.
Sinal - Pinta no corpo.
Sinaleira - Sinal de trânsito.
Só - Usado para reforçar algo. ("-Esse cara fala pra porra, né?/ -É, ele só fala!")
Socado - Cheio, entupido.
Socorro - Estepe de pneu.
Sombreiro - Sombrinha de praia.



Tá de calundu - Tá zangado, na bronca.
Tá ligado? - Entendeu?; Falou?
Tá mangaba - Tá moleza.
Tá na jante (pneu) - Tá gasto, tá careca.
Tá na pindaíba - Tá sem grana, tá duro.
Tá rebocado! - Pode crer!
Tá sem um puto -Tá sem grana, duro.
Tá um baba - Tá moleza.
Tabaca - Drible da vaca no futebol; buceta.
Tabacuda - Bucetuda.
Tabaréu - Caipira.
Tabaroa - Mulher caipira.
Taboca - Tipo de biscoito oco e arredondado; porrada; vantagem.
Tábua - Assento do vaso.
Taca - pau, cacete, pênis.
Taco - pedaço.
Tanque - Caixa d'água.
Taquiceiro - Taxista.
Taquinho - Pedacinho.
Tcheca - Buceta.
Ter arte do cão - Ser pertubado, traquinas.
Tiquinho - Pouquinho. ("Deixe só um tiquinho pra mim.")
Tirado - Metido.
Tirar o contrato - Assinar o contrato.
Tirar do tempo - Desregular o motor do carro.
Tirar idéia - Tirar onda.
Tirar o corpo - Se mandar, dar o fora.
Tirar o pé de banda - Sair da jogada.
Tirar pergunta - Tirar satisfação.
Tô pouco me lixando - Não quero nem saber.
Toba - Cu.
Tóchico - Tóxico.
Tô de maresia - Estou sem fazer nada, vagabundeando.
Tolete - Peloto de cocô.
Tomar uma - Beber. (bebida alcoólica)
Tomar um chelp - Descobrir que estava errado; se dar mal em alguma discussão. ("Foi discutir com a professora e acabou tomando um chelp!")
Tomar raiva - Ficar com raiva.
Tomar tenência na vida - Tomar jeito.
Tomar um chá de se pique - Retirar-se, ir embora.
Tope - Tamanho. ("Ele é do meu tope.")
Topete - Ousadia, falta de respeito. ("Não tome topete comigo não, viu?")
Torar - Arrebentar.
Transmissão - Registro hidráulico.
Trava na língua - Língua presa.
Treta / Treita - Malandragem, safadeza.
Tribufu - Negra feia.
Tripé - Homem de pau grande.
Trocar idéias - Conversar.
Troncho - Desarrumado, torto, sem equilíbrio.
Truta - Mentira, sacanagem.

U

Um mucado - Um bocado, um monte, vários.
Uma hora dessa - Qualquer hora.
Umbora? - Vamos?



Vá pra porra! - Não encha o saco!
Vagal - Preguiçoso, vagabundo.
Vai desculpando - Desculpe-me.
Vambora / Vãobora - Vamos?
Vara - Baguete, pão mais comprido.
Varapau - Sujeito alto e magro.
Vate catar! - Vá encher o saco de outro!
Vá pra porra! - Vá se fuder!, Vá encher o saco de outro!
Vazio - Livre, disponível. ("Esse lugar tá vazio?")
Ver miguel - Ir no banheiro.
Virado na porra - Muito puto da vida.
Virado no cão - Muito puto da vida.
Vixe Maria! - Virgem Maria!

Xis

Xaréu - Pessoal que entra no estádio de graça no final do jogo, quando abrem-se os portões.
Xereca - Buceta.
Ximba - Cu.
Xôxa - Sem graça, insípida.
Xurumela - Papo-furado; história mal contada.



Zarolho - Estrábico.
Zerinho ou um / Zero ou um - Jogo tipo par ou ímpar.
Zorra - Qualquer coisa; bagunça; porra; situação.
Zuada - Barulho.
Zunhada - Arranhar com as unhas, unhadas.

P.S.: Esse dicionário foi retirado da internet e pode ser atualizado a qualquer instante.

Um xêro! (traduzindo: beijo carinhoso)

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Mardita cachaça


Sim, pessoal... eu confesso!
Tenho umas manias herdadas por minha mãe, que são meio incomuns. Exemplo: lavar os ovos antes de colocá-los na geladeira, só dormir num lençol estiradinho e sem calombos, dormir com travesseiro entre as pernas e travesseirinho abraçada, só almoçar ou jantar depois de colocar comida para todos da casa (isso inclui animais), dormir sempre com uma luizinha acesa, comer os docinhos ou jujubas vermelhas primeiro (cato-as todinhas), colocar molho de tomate na maioria dos meus temperos... enfim, manias que adiquiri ao longo do tempo com a convivência e que não consigo me desvencilhar delas. Uma das manias mais diferentonas que tenho é: só lavar o frango com cachaça! Isso aí, ca-cha-ça!
Minha mãe sempre fez isso e eu aprendi; sai todo o "almíscar", amacia, fica uma beleza! Até a gordura sai!! Lavo, lavo, lavo... deixo uns min. submerso na cachaça... lavo, lavo e passo um limãozinho para incrementar o sabor! Aqui em casa até Kleu já aprendeu!
Bom, não costumamos beber aqui... eu gosto de uma cervejinha, uma roska ou vinho com amigos, batendo papo, mas como Kleu não bebe e a bebida é ruim pra quem quer eliminar peso, então eu não bebo e o álcool não me faz falta! Mas, para lavar meu frango... não dispenso!
Bom, estou falando isso, porque aconteceu algo muito engraçado: ontem estava de cama, febre, tosse, muuuuuuuuito gripada mesmo (ainda estou, porém bem melhor). Mas, mesmo doente, precisava deixar pronto o almoço de hoje e fazer o jantar do maridão.
E, e, e, e... o prato a ser preparado eraaaaaa.... frango! E o que não tinha aqui em casaaaa????????? CA-CHA-ÇA!
Não estava com a menor disposição para levantar da cama, quanto mais ir na esquina. Liguei para uma pessoa conhecida para ver se poderia fazer o favor e ela não encontrava-se em casa. Esperei, esperei e adormeci. Ao acordar, procurei minha Luizinha e dei conta que ela não estava. Fiquei aflita! Imediatamente, fui até a peça onde costumo colocar as moedinhas e percebi que minha Lulu me preparara uma surpresa: FOI COMPRAR A CACHAÇA SOZINHA, NO MERCADINHO AO LADO DAQUI DE CASA! Luizinha tem a mania de querer ser prestativa sempre, mas nunca havia saído para comprar bebida alcoólica, mesmo porque não sou nenhuma louca, irresponsável em deixar.
Tosse vai, tosse vem, tonta e com fotofobia, fiquei alvoroçada por pensar que, uma criança comprando cachaça é muito mais incomum do que utilizar a bebida para lavar a galinha. Coloquei um vestido e saí, parecendo doida, com os cabelos em pé, cara de morta-viva e Rajão latindo, assustado com o meu "repente".
Chegando em Seu Zé, Luizinha tava lá, tentando convencê-lo... ainda ouvi um pedaço da conversa: "- quero comprar cachaça de fraaango!" e o senhorzinho sem entender nada: "-cachaça? de frango? aqui só tem cachaça de cana!" uhauheuha... ainda bem que cheguei  para desfazer o malentendido! Expliquei que a minha princesa está longe de ser uma pingunça mirim e os motivos que a levaram estar naquela situação, resgatei a minha filhota da cilada. Demos muitas risadas com o ocorrido.
Orasss... sou eu quem tenho que preservar a minha princesa, né gente?
Voltei para casa, preparei o franguinho, tomei outro Benegrip e entreguei-me as cobertas, sem dó nem piedade.
Passei por lá, hoje pela manhã, e o senhorzinho nem lembrou mais do ocorrido... graças a Deus!
O frango, como sempre, muito bem elogiado.
    Boa quarta-feira, meus amores!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Amigos


AOS MEUS AMIGOS VIRTUAIS
Vocês não tem noção do quanto são importantes para mim.
Cada vez que vejo uma carinha nova me seguindo, um comentário, por mais banal que possa parecer, tipooo... um simples "oi".... fico tão feliz!
Ë importante saber que do outro lado da tela, batem vários corações e que a minha vida está ligada a esses coraçõezinhos.
Poxaaa... nosso contato espanta tristeza, melancolia, ansiedade.
Agradeço a cada um pelo carinho, pelo incentivo, por fazer parte da minha família (acreditem que fazem mesmo!)
Sempre tem alguém a quem nos apegamos mais, com quem temos maior contato ou sintonia... mas isso não diminui as outras pessoas que também tem importância ímpar na minha jornada.
Olha, vou confessar algo: meu coração é bem facinho de ser conquistado porque sou exatamente como me mostro aqui... simples, falante, amiga, dengosa, piadista.
Affffffffff... nem sei o que seria dessa minha espera dolorosa se não tivesse o suporte de vocês!!!
É por isso que os considero demais e afirmo que cada um conquista diariamente um lugarzinho cativo no coração dessa Fada (não é: "é-safada", viu? nada de trocadilhos!!! hahaha...)
Espero que aguentem, por um longo tempo, os comentários e os longos e sinceros posts, quase diários da pessoa aqui (fico me segurando para não escrever muito!)
EU AMO VOCÊS!
Beijos e obrigada por dedicarem os instantezinhos que me lêem ou escrevem!

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Eu, futura toda boa!

Alouuuu, galera de cowboy...
alouuuu, galera de peão..
quem ama a si mesmo bate palma e os pés no chão!
Plá, plá, plá, plá, plá, plá... (onomatopéia do meu amor por mim mesma... hahaha...) LIGA-NÃO-SOU-DOIDA-ASSIM-MESMO! UHUUUUULLLLLL... hehehe...


Poxa... dormir é tão bom, né?
Quando vc dorme, liberta-se da matéria, segue em dimensões legais, reencontra pessoas... vive uma outra realidade aparentemente desconhecida.
Fico fula da vida quando estou no bem bão do soninho e me acordam abruptamente.... affff...
Ontem, quando estava no estado de latência do sono, pensei num texto tão legal para escrever sobre a experiência de dormir na ótica de uma espírita... mas tamanho foi meu contentamento com minha caminha que fiquei com preguiça de acordar e registrar os pensamentos. Daí, aconteceu o óbvio: esqueci tuuuuuudo! Deixa lá, outra hora dessas eu escrevo.
Tchutcucas e Tchutchucos (siiiiiiimmmm.... tem rapazes também que lêem as loucuras desta modesta fada), ganhei outro selinhooo! Dessa vez com as recomendações da ex-miss Piggy (brigadão, viu Dani!)
A sugestão do selinho tem tudo a ver com a minha singela pessoa: TODA BOA! huahuehua...


Tá bom, tá bom, por enquanto ainda não estou assim... não precisa ir ao PROCON, dizendo que vendi sapinha por gata... (huahuahua, adoro esse meu humor!) 
Mas, prometo que em breve, estarei melhor que essa aí!
Engraçado foi a cara de minha Luizinha, quando me viu escrevendo esse post e perguntou quem é essa mulher... respondi que sou eu. 
Daí ela me olhou com cara de assombrada que só ela sabe fazer (kkkk- eu-ri-muito!)
Essa expressão daí debaixo é sem photoshop! jajajajajaja...


Não saindo do foco, vamos lá para as regras:
- Dedicar a quem sempre está te dando forças e esperanças no blog!
Hummmm... todas as pessoas que sigo e que participam da minha vida blogueira me dão forças, até as que nem imaginam que eu existo e mesmo assim leio e comento. 
Mas, é claro que existem aquelas que tem carteirinha do Clube por participarem assiduamente. É quase um bate ponto diário aqui... 
A-DO-RO as visitas! 
Meu coração bate forte a cada comentário, podem crer! Esse blog é regado diariamente com os meus mais profundos sentimentos, e, cada palavrinha que posto no blog de TODAS vocês é dessa mesma forma. ;)
As danadinhas que, chova ou faça sol, nunca me abandonam e sempre se manifestam: Dani, Dani, Paulinha, Lully, Mine, Si
Sei que tem muito mais gente boa que me segue, ler as minhas postagens e não se manifesta. 
Não se acanhe não! Pode falar o que pensa, opinar ou simplesmente dar um "oi". 
Gosto de saber que vocês existem!!!

Em homenagens a nós, TODAS BOAS ou FUTURAS TODAS BOAS, vai o vídeo com a musa do "axé music" "mundial"... (do mundo só nããão... da Bahiaaaaaa... hehehe...)


Deixa eu ir... apesar do gás, tô numa gripe e dor de cabeça da zorra! 
Besitos!!!

domingo, 18 de julho de 2010

É tudo jaca!!!

Não, não, não!
Definitivamente não foi só o pé que enfiei na jaca! Hoje me transformei na mulher Jaca.. redondinha!
Olha eu ali, a jaca maior, pendurada na árvore:


Cometi cada excesso gastronômico que dá dó! 
Sexta-feira, caí de boca na pizza... sábado almocei feijoada na casa de mamis e pra piorar tudo, a noite comi a bomba calórica baiana... A-CA-RA-JÉ COM-PLE-TO! Esse miserê vem acompanhado de coca-cola geladissima! 
Ô-MÔ-PAI!


Foi um sentimento de culpa infernal,viu...
Hoje, tentei fazer algo trivial para a família.
A comidinha nossa de cada dia: feijão, arroz integral, salada e proteína. Fiz o prato da familia feliz, tudo arrumadinho.


Mas, o meu marido é um excesso! Excesso de gostosura, de amor, de carinho e... de gula!
Repetiu a sobremesa 3 vezes.
Parei de fazer pavês, pudins e afins... mas, não adianta!
Ele compra DOCE DE GOIABA e come a tora, nadando no creme de leite.


Olha que eu uso PIRES na tentativa de diminuir a quantidade de sobremesa... mais não adianta!


Repara só na cara de desalento da criança, só porque acabou a terceira porção gigante de doce!


A filha e eu conseguimos nos conter direitinho.
Vamos-ver-até-a-noite!
Beijos

VOLTE SEMPRE!!!!
 
BlogBlogs.Com.Br